quarta-feira, 23 de outubro de 2019

CONCERTO FANTÁSTICO
Por ter tido o privilégio de ser convidado, assisti ao concerto da Banda da Armada no teatro municipal de São Luiz, comemorativo do 50º aniversário da Academia de Marinha.
Ao longo dos anos assisti a muitos concertos da Banda da Armada e, salvo melhor opinião, atingiu um nível excelente.
Está tal qual o vinho do Porto.

O "menu" da noite de 22 de Outubro tinha peças fantásticas, como por exemplo, trechos de, "Gladiator" de Hans Zimmer, "Tramonto para Cello e Banda" de Serrano Alarcon, "Danças Guerreiras  "Príncipe Igor" de Borodin, "Pomp & Circunstance March nº1" de Edward Elgar,  árias várias com o solista e barítono Rui de Luna, ou o extraordinário "Concerto para piano nº2" de Dmitry Shostakovich.
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

terça-feira, 22 de outubro de 2019

As dívidas do IASFA


"Finanças e Defesa Nacional comprometem-se a assinar um Memorando de Entendimento para regularizar as dívidas do IASFA aos prestadores de saúde privados. Estão em causa cerca de 91 milhões de euros"

Para ler o artigo do Expresso/Economia sobre a matéria podem seguir esta ligação.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

XXII Governo Constitucional

De acordo com o que se vê na página da Presidência da República, o futuro governo ficou constituído, e tomará posse em breve.
Entre as várias coisas muito curiosas, para mim naturalmente, é a da criação de um senhor secretário de estado para tomar conta dos recursos humanos no formalmente designado ministério da defesa nacional.
Ah, e tomar conta também dos antigos combatentes.
Agora sim, agora é que vai ser!!
Pela minha parte, como antigo combatente (29OUT1971-28JUL1973, Guiné) muito mas muito obrigadinho.

António Cabral
cAlmirante, reformado

(Chapéus há muitos)

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

MEMÓRIAS NAVAIS

Mais outra Memória Naval, compilada e difundida pelo nosso camarada Prof. Doutor João Freire. Pode vê-la como de costume a partir DAQUI.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Observado em determinadas Instalações da MARINHA HOLANDESA (1992)
António Cabral
cAlmirante , reformado
(Chapéus há muitos)

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

MEMÓRIAS NAVAIS

Mais uma interessantíssima Memória Naval, compilada e difundida pelo nosso camarada Prof. Doutor João Freire. Pode vê-la a partir DAQUI.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

CONFIRMEI,.... NÃO HÁ ALTERAÇÕES.....
CRP, Artigo 11º
1. A Bandeira Nacional, símbolo da soberania da República, da independência, unidade e integridade de Portugal, é a adoptada pela República instaurada pela revolução de 5 de Outubro de 1910.
2. O Hino Nacional é A Portuguesa.
3. A língua oficial é o Português.

António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

NRP "Sines" em Missão em África

Navio patrulha “Sines” rumou ao Golfo da Guiné para missão MAR ABERTO


O navio patrulha oceânico “Sines” largou em 07OUT2019 da Base Naval de Lisboa em direcção ao Golfo da Guiné, iniciando uma missão no âmbito da cooperação no domínio da Defesa, diplomacia naval e apoio à política externa do Estado, inserida na iniciativa MAR ABERTO 2019.
Nesta missão, que vai decorrer até ao mês de Dezembro, o navio vai desenvolver diversas actividades com as Marinhas e Guardas Costeiras do Senegal, Cabo Verde, Togo, República Democrática de São Tomé e Príncipe, Angola, Nigéria , Costa do Marfim e Guiné-Bissau. O navio irá ainda contribuir para a segurança marítima nesta região do globo.
O “Sines” tem embarcado o Comandante do Grupo Tarefa, Capitão-de-mar-e-guerra Rodrigues Campos, e é comandado pela Capitão-tenente Mónica Martins. A guarnição está reforçada com uma equipa de Fuzileiros e Mergulhadores, totalizando 60 militares e levará pela primeira vez um destacamento de veículos autónomos não tripulados.


(Informação do EMGFA)

Doca da Marinha, 2019

 A pergunta Pergunta quem quer, responde quem souber: Doca da Marinha 2018  ficou sem resposta.

Agora já se sabe: segundo notícia inserida no jornal Público de 8 de Outubro, foi promulgada legislação que estabelece a desafectação do domínio público militar e hídrico da Doca da Marinha passando-a para o domínio da Câmara Municipal de Lisboa, citando uma nota divulgada no site da Presidência da República (ver Doca da Marinha ), e integra a Doca de Santos no domínio público militar.

Segundo a notícia, a Doca virá a ser requalificada tendo em vista tornar-se um novo espaço de lazer, não sendo de excluir que venha a ser dotada de construções de natureza provisória que sirvam de estruturas de apoio tais como bares, restaurantes ou equipamentos culturais. Cita ainda o jornal um "sonho" do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, em que a Doca "possa ter um posto de acostagem regular" quer para a Sagres quer para o Creoula, para facultar as visitas aos navios, classificados de "emblemáticos".

Cessa pois a ligação da Doca à Marinha, a bem do lazer e do turismo. Possa ela vir a ser tão útil nas novas funções como o foi no passado. Possa, também, não se confundir a Marinha com acessório de lazer de Lisboa. Possa, enfim, sugerir-se a inclusão, na requalificação prevista, de uma placa evocativa da sua história.

terça-feira, 8 de outubro de 2019

RECORDANDO VELHOS TEMPOS
Recordando velhos tempos dou comigo a pensar na actualidade de certas destas frases. (placa afixada na área do bar do CMN)
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

domingo, 6 de outubro de 2019

6  OUT  2019.  LEGISLATIVAS.  Saudade.
Hoje joga-se mais uma fase do meu País.
Pessoalmente estou preocupado, pois a abstenção parece poder vir a ser ainda maior que nas legislativas de 2015.
Votei/ votámos muito cedo, depois andei por Lisboa durante muitas horas. Observei à distância locais de votação.
Observei com saudade, muita saudade, muitas coisas em Lisboa.
Observei com muita saudade, e muita tristeza, isto.
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

CMG MN (Ref) António Bravo de Sousa Uva



"O Navio... desarmado" lamenta dar a conhecer o falecimento, no passado dia 4 de Outubro, do doutor Sousa Uva. À sua Família a aos seus amigos e camaradas apresentamos sentidas condolências.

MEMÓRIAS NAVAIS

(G. Coutinho quando 2º ten.)
Vêm sendo compilados e difundidos já há algum tempo, pelo nosso camarada Prof. Doutor João Freire, interessantíssimos textos de cariz naval sob o título de Memórias Navais.
Se bem que aquela difusão já esteja a atingir um leque considerável de interessados, o “Navio … desarmado” pensa que poderá atingir mais alguns, pelo que, com a concordância do autor, passará também a aqui transcrevê-los.
Aqui vai por conseguinte o primeiro por aqui acedido, recordando essa extraordinária figura de Marinheiro, Cientista e Intelectual que foi Gago Coutinho.
Para tal, picar AQUI.

sábado, 5 de outubro de 2019

NOITE
AC

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

FALTOU  o  Nº  de  TELEMÓVEL
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)
POR  AÍ
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Saúde Militar


Foi produzida e difundida recentemente pelo Alm. Castanho Paes uma reflexão sobre a Saúde Militar.
Pela sua importância e actualidade, "O Navio ... desarmado" considera do maior interesse que os camaradas dela tenham conhecimento.
Para tal, basta clicarem AQUI.
POR  AÍ
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

A saúde dos elementos das Forças Armadas

Assim vai a preocupação da Defesa Nacional e do IASFA com a saúde dos elementos das Forças Armadas: Ver em https://eco.sapo.pt/2019/09/27/grupo-lusiadas-saude-suspende-acordo-com-o-instituto-das-forcas-armadas/ .

Dias

Parece que hoje é o Dia do Idoso e o Dia da Urticária, também é o Dia da Música. Prefiro este último dia e por isso deixem-me dar-lhes um pouco de música ... ligeira!

domingo, 29 de setembro de 2019

Para enfeitar a câmara



Convenhamos que ao fim destes anos a câmara do Navio já estava a pedir novos elementos decorativos. Não ficará mal nela esta "Vista de um porto", de Caspar David Friedrich, pintor alemão que viveu entre 1774 e 1840.

sábado, 28 de setembro de 2019

Ponto de Ordem

A contribuição inserida neste blogue em 26/9/2019, subordinada ao título “CRIMINOSO ??  MAS, .... ESQUECIDO ?”, deu azo a diversos  reparos, quer  de membros, quer de meros leitores, manifestando a sua incomodidade relativamente à forma utilizada naquele escrito.
Tem sido invariável norma deste blogue não interferir nas contribuições que os seus membros entendam inserir, no pressuposto de que só a eles cabe a responsabilidade pelo que escrevem, não se justificando em caso algum qualquer “aprovação” prévia.
Dá-se, contudo, como adquirido que o façam respeitando as normas editoriais do blogue e com “elevação, dignidade e elegância”, como oportuna e muito justamente refere o primeiro comentário que aqui mereceu aquela contribuição.
Assim, para que aquele procedimento se mantenha e para que “O Navio… desarmado” continue a manter o nível e a respeitabilidade que granjeou ao longo dos quase cinco anos de vida, permita-se relembrar aos membros eventualmente menos atentos a obrigatoriedade de observarem as referidas directrizes editoriais e de se aterem a uma forma minimamente urbana nas suas sempre bem-vindas intervenções.
Fazendo nossas as palavras de Horácio, est modus in rebus.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

OPINIÃO,  Comentário,  Crítica
Por razões técnicas que me são completamente alheias, nunca mais consegui publicar comentários a posts colocados neste blogue onde anos atrás me foi concedido o privilégio de aqui escrever.
Respeito sempre opiniões de outrem, concorde ou não com essas opiniões. O mesmo princípio para críticas directas.
Muitas décadas passadas a constatar como a instituição militar e os militares são tratados pelos poderes públicos cansa, e exaspera.
A mim exaspera.
Sentimentos de, mau tratamento, de injúria, creio que serão sentidos generalizadamente nas fileiras e, por exemplo também, vejo que as posições assumidas pela AOFA, de que sou associado há muitos anos, parecem dar-me alguma razão em como tudo isto vai bastante mal. Mas posso estar enganado.
Sempre manifestei as minhas discordâncias enquanto no activo, sempre em privado junto da hierarquia, nunca em público e menos ainda de forma desbocada, e em alguns casos foi por escrito. Alguma coisa paguei por isso. 
Mas as minhas dores na coluna vertebral nascem das S e das L, e não por me ter vergado ao longo dos anos. 
E tive sempre bem presente as diferenças abissais entre submissão e subordinação.
Sentir-me ao longo da vida e designadamente desde 1989 crescentemente desconsiderado como militar, não é certamente desculpa para reações mais violentas. 
Poderá ser, eventualmente, atenuante. 
Não é desculpa não ter controlado (e não estar a controlar completamente como devia) consequências de certos aspectos da vida privada, e deixar assim que a minha justificada ira de cidadão e de militar se tenha expressado no último post, também, com uma frase grosseira.
Bastaria ter escrito, por exemplo - "Não valorizo nada certos  discursos e outras acções quando passaram mais 4 anos e praticamente nada se resolveu na vida dos militares, assistência médica, promoções, quadros, vencimentos”.
Presente que as minhas opiniões, como aliás as de todos, são passíveis de ponderação, concordância ou discordância, quanto ás várias questões de substância que mais uma vez entendi partilhar neste blogue, anoto os continuados silêncios.
António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

CRIMINOSO ??  MAS, .... ESQUECIDO ?
O Presidente da República veio com ar zangado dizer publicamente que não é criminoso, isto a propósito de Tancos e de alguém ter posto a circular que existe um papagaio-falante, e que poderia ser ele. 
E veio dizer de forma tão enfática que quer que isso fique muito claro, que não é criminoso.
Pessoalmente, não posso dizer, a propósito de Tancos ou outra coisa qualquer, se Marcelo Rebelo de Sousa é ou não é criminoso.

Mas o concidadão Marcelo Rebelo de Sousa não me pode é obrigar a esquecer-me de tudo aquilo que se conhece do seu percurso de vida, da sua maneira de ser, de quão ardiloso e maquiavélico acho que é. 
O famoso prato de culinária que referiu anos atrás é porventura o menor dos imbróglios. Mas muito elucidativo da criatura.
Que há muito mais para se perceber que é um bocado como o outro, que ia em cima da rã, que acabou por se lembrar do seu modo de vida e maneira de ser, e picou!
Marcelo também não muda. Pode é disfarçar. 
E depois, ainda por cima, chegam sempre pessoas, como Sá Fernandes, - Ah, o meu cliente não se referia ao Presidente.
Então oh Sá Fernandes, é segredo profissional só para um lado? Então a quem se referia?
Cá estamos sempre naquele discurso do respeitinho, não incomodar as altas excelências.

Nesta telenovela Tancos Marcelo não será criminoso, mas tenho a certeza de que periodicamente é uma criatura muito esquecida.
Esquecimentos muito convenientes, escudando-se em silêncios, ou na separação de poderes mas só quando lhe dá jeito.

Olhemos ao caso do seu irmão gémeo, o chamado Comandante Supremo das Forças Armadas.
Este irmão gémeo, que curiosamente tem também o nome Marcelo Rebelo de Sousa (os registos hoje em dia permitem estas coisas) passa a vida a perorar com aquele ar enternecido e comovido, que os militares Portugueses são os melhores dos melhores.
OS MELHORES dos MELHORES.
Deve até já estar agastado com Cravinho, que se lhes refere como Ronaldos como lá fora terá sabido são por vezes crismados.  

Mas, depois, quando vamos espiolhar coisas concretas, reparamos que Marcelo assobia para o lado. É o que legitimamente posso concluir.
Vejamos o caso das promoções dos militares.
As promoções têm regras ou melhor, antes da actuação passiva e activa de uma cambada de malfeitores do PSD CDS e do PS e com a conivência de todos os deputados dos outros partidos durante várias décadas atrás, as promoções tinham regras, e uma das básicas era a de que quando se dava uma vaga num dado quadro de pessoal, desencadeava-se o respectivo processo administrativo, com passos diversos, e o militar viria a ser promovido, contando a sua antiguidade desde a data em que se verificara a dita vaga.
Mesmo antes da tristemente célebre Troika em que a responsabilidade da sua vinda para cá é do famigerado José Sócrates Pinto de Sousa, as coisas começaram a ficar um pouco tortas. 
Mas desde a Troika, e agora os geringonças do PS fazem igual ou pior, as coisas chegaram a um ponto inacreditável. O que se arrasta há anos.

Qualquer pessoa que se debruce sobre esta problemática com seriedade não pode deixar de se interrogar: sobre isto, em concreto, quantas vezes Marcelo e Marcelo já se insurgiram, A SÉRIO, com o PM António Costa?
QUANTAS? 
Já? e se Já, como exigiram Marcelo e Marcelo a resolução destes problemas?
Ah, dizem alguns, ele é um querido, discursa a dizer que o próximo governo vai ter muito que trabalhar no que se refere às Forças Armadas, vai logo a correr aos hospitais ver militares feridos, etc.

Pois, pela minha parte podem guardar essas atitudes todas naquele sítio que bem sabem a que me estou a referir.
Balelas, porque resolver as coisas concretas da vida das pessoas em tempo útil, acabar com esta pouca vergonha por parte do governo, isso é que Marcelo e Marcelo não fazem.
E agora António Costa e seus muchachos andam a falar eleitoralmente que vai haver promoções militares.
Nem chega a ser uma descarada ausência de vergonha na cara, é UM NOJO.
Balelas e lindos discursos. 
Lindos discursos, sempre muito aplaudidos por chefias com as luvas calçadas.
Pela minha parte, como cidadão, votei em Marcelo e já o expliquei no passado porque legitimamente o fiz.
No presente, cada vez mais me encanta menos.
É esquecido?
É demagógico?
É pelo menos tudo isto. 
Tenho muitas críticas quanto à sua actuação como Presidente da República, mas continuo a considerar que o seu desempenho é globalmente positivo.
Como Comandante Supremo das Forças Armadas........devia ver-se ao espelho .............e ter vergonha, muita vergonha.

António Cabral (AC)
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)